quinta-feira, 5 de maio de 2011

Jesus: “Eu Sou”


João relatou episódios selecionados da vida de Jesus para defender um tema principal: Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, que oferece a vida aos que crêem nele (João 20:30-31). Nas palavras e atos de Jesus, registrados neste livro, Jesus se apresenta com uma série de afirmações, normalmente ligadas imediatamente com os sinais que ele operava. Jesus disse: Œ Eu sou o pão da vida (6:35,41,48,51);  Eu sou a luz do mundo (8:12); Ž Eu sou a porta das ovelhas (10:7,9);  Eu sou o bom pastor (10:11,14);  Eu sou a ressurreição e a vida (11:25); Eu sou o caminho, e a verdade e a vida (14:6); Eu sou a videira verdadeira (15:1,5). Cada afirmação ensina algo importante sobre a missão de Jesus, mostrando que ele veio para ensinar, salvar e proteger o seu povo. Mas, quem pode fazer tais promessas elevadas? Nenhum mero homem teria condições de oferecer tudo que Jesus prometeu, porque nenhum homem tem as mesmas qualidades que Jesus possui. A capacidade dele de ser e oferecer tantas coisas vem de sua natureza divina. É exatamente esta natureza que ele destaca com mais uma afirmação. Em João 8:24,28 e 58, ele se descreve com as simples palavras: “Eu Sou”. Ele não é apenas o pastor, ou a luz, ele é o eterno Deus. Ele não foi criado e não veio a existir. Nas suas próprias palavras, Jesus disse: “Antes que Abraão existisse, Eu Sou” (João 8:58). Os judeus consideravam esta afirmação blasfêmia, porque Jesus estava se igualando com Deus (Marcos 14:61-64). De fato, é a mesma linguagem usada para descrever Jeová em Êxodo 3:14. Isaías, nas suas grandes profecias do Messias, afirmou a divindade do Salvador com as mesmas palavras (veja 43:11-15; 44:6; 45:6,18; 48:17). Jesus usou palavras carregadas de poder e eternidade para se apresentar ao mundo. Nós devemos crer no único “Eu Sou” para termos a vida eterna. Jesus disse: “Porque, se não crerdes que Eu Sou, morrereis nos vossos pecados” (João 8:24). Deus abençoe vocês e até Domingo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário